Reiki

Por toda a história, a humanidade freqüentemente se voltou para a espiritualidade em épocas de angústia. Agora, a ponto de destruir completamente este belo jardim, muitas pessoas estão se voltando para ações mais elevadas em busca de orientação, e algumas estão se voltando para dentro de si mesmas. Há muitas maneiras de apontar a flecha da consciência na direção do seu próprio centro, e o Reiki é apenas uma delas.

É um sistema de auto-ajuda perfeito, que se ajusta àquele que o usa e não requer intermediários, independentemente de você ser um iniciante no mundo espiritual, um intelectual calejado, um estudante de yoga que enfatiza o corpo, uma dona de casa ou um devoto.

Ele nos coloca de novo em contato com a energia vital há muito esquecida, mas que a tudo permeia, e nos ensina como amar a nós mesmos novamente. Ajuda-nos a cruzar o vão aberto pelo homem entre nossos semelhantes humanos e a natureza. Para que assim possamos viver de novo em harmonia. Para alguns, o Reiki é uma das muitas formas de atividades físicas; para outros, é uma arte de cura alternativa da Nova Era, e para outros ainda, uma técnica de meditação. Tudo depende do ponto de vista do praticante.

Em todo o mundo, agentes de cura trabalham com energia vital, o que pode ser comparado a uma família com muitos membros. Toda forma de energia vital tem sua própria “individualidade”, suas próprias características, mas são todas feitas do mesmo material fundamental. Chamado de prana na Índia, de élan vital na Europa, de chi na China, de orgone por W. Reich e de ki no Japão (só para mencionar alguns dos seus nomes), o Reiki é a energia que a tudo permeia, seja sensível ou insensível. Está sempre mudando, mas é sempre o mesmo.